O legado do Led Zeppelin

Após morte de John Bonham, banda preferiu encerrar atividades para não comprometer sua obra.


Em 4 de dezembro de 1980, pouco meses depois da morte do baterista John Bonham o Led Zeppelin anunciava oficialmente o fim de sua existência. O comunicado dizia “Queremos que se saiba que a perda de nosso querido amigo, e do profundo sentimento de harmonia indivisível sentida por nós mesmos e nosso empresário, nos levaram a decidir que não poderíamos continuar como eramos”, e foi simplesmente assinado “Led Zeppelin. Uma das mais bem sucedidas e influentes bandas da história encerrava suas atividades e a partir daí seus integrantes passariam por grandes dilemas sobre um possível retorno da banda.

Com marcas históricas de vendas e com uma imensa legião de fãs por todo o mundo, uma volta do Led Zeppelin seria lucro certo. Entretanto, seus ex-integrantes nunca se renderam a um retorno oficial, mesmo diante da possibilidade de embolsarem muito dinheiro com isso. Após a morte de Bonham, a banda chegou a cogitar sua substituição por Cozzy Powel, Carmine Appice e outros bateristas expressivos na época para continuarem com a turnê que já estava agendada. Porém, o Led decidiu respeitar a memória de Bonham, cancelar a turnê e manter a integridade da obra da banda.

Em 1985 os ex-integrantes se reuniram no Live Aid, evento beneficente que foi um marco na história, do qual participaram as maiores bandas e artistas da época. Com Phil Collins substituindo Bonham, a performance da banda no JFK Stadium, na Filadélfia, foi um desastre, com Plant desafinando e Page cometendo erros grosseiros. Para não compremeter sua imagem a banda não permitiu que sua performance fosse incluída no DVD oficial do evento.

Em 1988, os remanescentes se reuniram novamente com Jason Bonham, filho de John Bonham, na bateria, mas os músicos decidiram não seguir em frente com esse projeto. Nesse mesmo ano, em outra tentativa de retorno do grupo, Plant abandonou um ensaio após estar profundamente irritado com o resultado ruim e disse “Eu não preciso do dinheiro”. Essa frase talvez sintetize a filosofia de uma banda que sempre colocou a qualidade da sua obra acima de interesses comerciais.

Em 2007, a banda seu reuniu novamente com Jason Bonham na bateria para um concerto em homenagem ao lendário presidente da Atlantic Records, Ahmet Ertegun. A gravadora foi a que lançou a banda no final dos anos 60. O show foi perfeito e deu origem ao álbum ao vivo e ao DVD “Celebration Day”. O sucesso e a boa performance foi suficiente para levantar as especulações sobre uma possível turnê. Mas, mesmo diante das boas perspectivas, mais uma vez Page, Plant e Jonh Paul Jones não voltaram mais a tocar juntos.

O Led segue como uma inspiração para muitas bandas e músicos das novas gerações e sua legião de fãs permanece idolatrando seus ídolos que, além de terem produzido uma obra fantástica, sempre tiveram a dignidade e preocupação de preservá-la!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *