Os concertos beneficentes que ajudaram o mundo

Da ajuda para a miserável Bangladesh até as vítimas do furacão Katrina, roqueiros sempre foram sensíveis às causas humanitárias


Em 1971 o ex-Beatle George Harrison convidou amigos para fazerem um concerto cuja renda seria revertida para Bangladesh, um dos países mais pobres do mundo, assolado pela miséria e pela fome. Assim nasceu uma prática que se tornaria comum no mundo do rock, unir música e causas humanitárias. O Concerto para Bangladesh reuniu 40 mil pessoas no Madison Square Garden em Nova Iorque e um time de estrelas como Bob Dylan, Eric Clapton, Leon Russel, além dos dois ex-Beatles, Harrison e Ringo Starr. O show foi gravado e deu origem a um filme e um álbum triplo que marcou a história da música, não apenas pelas canções e artistas que participaram, mas por ter sido o primeiro concerto beneficente de grande porte da história!

George Harrison foi precursor de algo que passaria a fazer parte da cultura do rock, o ativismo político e ideológico, aliado com ações beneficentes. Harrison era realmente um músico estupendo, não apenas pelo seu talento, mas por sua postura. Ele abriu as portas para que outros artistas de rock copiassem sua ideia e ampliassem o papel do rock´n roll como instrumento de ajuda humanitária e transformação da sociedade.

Conheça os outros 10 concertos beneficentes que marcaram a história do Rock em ordem cronológica!

1. John Lennon Live at Madison Square Garden (1972). Influenciado pelo sucesso do Concerto para Bangladesh, o ex-companheiro de Harrison nos Beatles, John Lennon, teve a ideia de fazer um concerto beneficente para ajudar crianças portadoras de deficiência mental. Começava ai a saga de ativismo político e humanitário das estrelas do rock. O concerto de Lennon no Madison Square Garden entrou para a história não apenas pelo seu caráter beneficente, mas também por ter sido o último show de John Lennon em vida!

2. Live Aid (1985). Na década de 80 o mundo viu o maior concerto beneficente da história, o Live Aid, que reuniu uma constelação de artistas famosos em dois grandes palcos na Inglaterra e nos EUA. Na Inglaterra, o palco foi o estádio de Wembley, e nos EUA, no estádio John Fitzgerald Kennedy, na Filadélfia. Os concertos aconteceram simultaneamente, no dia 13 de julho, e foram tão emblemáticos que a data passou a ser comemorada anualmente como o Dia Mundial do Rock. Organizado pelos compositores Bob Geldof e Midge Ure teve sua renda revertida para combater a fome na África. Entre os artistas que participaram estavam os maiores ídolos da época como Dire Straits, Phil Collins, Elton John, Pretenders, e muitos outros. Um dos shows mais esperados foi a primeira reunião do Led Zeppelin após seu término em 1980.

3. Farm Aid (1985). O Farm Aid foi um concerto que aconteceu logo após o Live Aid para ajudar os fazendeiros americanos assolados em dívidas. A ideia sugiu a partir de um grande constrangimento acontecido no Live Aid, quando Bob Dylan disse no microfone que esperava que, pelo menos um pouco do dinheiro arrecadado naquele concerto ajudasse também os fazendeiros americanos endividados. A declaração de Dylan irritou profundamente Bob Geldof, mas abriu as portas para a realização de um evento específico para esse fim que reuniu artistas como o próprio Dylan, Neil Young, BB King e Roy Orbinson, entre outros.

4. Tribute for Nelson Mandela (1988). A luta contra o regime de Apartheid na África do Sul reuniu artistas em um concerto no estádio de Wembley que marcou a história do rock. O concerto comemorava os 70 anos do principal líder sul-africano contra o Apartheid, Nelson Mandela, que estava preso há 27 anos. O objetivo era pressionar o governo a libertá-lo. O concerto reuniu as maiores estrelas do rock britânico na época que já haviam participado do Live Aid e foi transmitido também para muitos lugares do mundo. Nos Estados Unidos, entretanto, as televisões censuraram o caráter político do evento. Mas, o resultado foi incrível, Mandela foi solto dois anos depois!

5. Music for Montserrat (1997). O concerto realizado no Royal Albert Hall em Londres arrecadou fundos para a ilha de Montserrat no Caribe, assolada por uma erupção vulcânica. Nessa ilha havia um estúdio de gravação muito famoso onde vários artistas já haviam gravado, o AIR Studios. O concerto reuniu ídolos da música britânica como Sting, Phil Collins, Eric Clapton, e é considerado um dos concertos mais espetaculares em termos de qualidade musical realizados até hoje.

6. A Tribute to Heroes (2001). Em 21 de setembro, celebridades se encontraram em um especial de televisão para honrar as vítimas do atentado às Torres Gêmeas em Nova York, Estados Unidos. Os participantes do evento contribuíram, no total, com 150 milhões de dólares, doados às famílias das vítimas. O evento virou um especial, que recebeu seis indicações ao Emmy. Entre os músicos envolvidos estavam Neil Young, Sting, Bon Jovi, U2, Dave Matthews, Mariah Carey e Celine Dion.

7. Ajuda às vítimas do Katrina (2005). O concerto-maratona realizado em prol dos desabrigados do furacão Katrina teve a participação de Paul Simon, Dixie Chicks e outros artistas. Durante o espetáculo, o humorista Chris Rock reforçou as críticas ao governo George W. Bush, dizendo que a demora em atender às vítimas se justificava pelo fato do presidente não gostar de negros. A Cruz Vermelha e o Exército da Salvação assumiram a responsabilidade de repassar os valores arrecadados.

8. Hope for Haiti (2010). Após ter sido devastado por um terremoto, em 12 de janeiro de 2010, o Haiti recebeu ajuda internacional de diversos países. Dez dias depois, vários artistas se reuniram no evento para levantar fundos, organizado pelo ator George Clooney e pelo rapper haitiano Wyclef Jean. Os shows aconteceram simultaneamente em Londres, Los Angeles e Nova York, e contaram com Madonna, Jay-Z, Bono Vox e Shakira, entre outros.

9. Ajuda às vítimas do Tsunami. (2005). Em Cardiff, no País de Gales, aconteceu outro evento beneficente marcante após o desastre causado por um Tsunami na Asia. A iniciativa foi organizada em apenas três semanas por voluntários e angariou cerca de dois milhões de dólares. Este concerto foi o maior evento de música com fins de ajuda humanitária depois do “Live Aid” em 1984. Eric Clapton, Manic Street Preachers, Keane e Charlotte Church foram alguns dos que participaram no espectáculo que durou sete horas. O estilo musical variou desde o “rock”, “pop”, “rap”, até à música clássica. O público em Cardiff assistiu a mensagens de apoio à iniciativa de figuras públicas, como o Primeiro-ministro britânico Tony Blair e o Príncipe Carlos. Um convidado surpresa no concerto foi o co-responsável pelo “Live Aid”, Midge Ure, que elogiou o trabalho dos organizadores do concerto.

10. Live 8 (2005). O evento foi idealizado por Bob Geldof, o mesmo que já havia feito o histórico Live Aid e foi uma série de shows que ocorreram nos dias 2 e 6 de julho de 2005 nos países integrantes do G8 e África do Sul. O evento aconteceu antes do 31º encontro do G8 em julho de 2005; coincidindo também com o 20º aniversário do Live Aid. O objetivo foi pressionar os líderes mundiais para perdoar a dívida externa das nações mais pobres do mundo. O evento reuniu grandes estrelas do rock e a atração mais esperada foi o reencontro dos integrantes do Pink Floyd!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *