A verdadeira história de Chuck Berry

Músico não teria se tornado pai do rock´n roll se não fosse o parceiro e pianista Johnnie johnson


O mundo do rock homenageou Chuck Berry. A notícia da morte de um dos pioneiros do ritmo no dia 18 de março foi destaque na mídia. O músico é considerado “pai do rock”. Mas poucos conhecem a sua verdadeira história. Será que ele realmente merece essa paternidade? Talvez não.

Em 1952 ele foi convidado pelo pianista Johnnie Johnson para tocar em sua banda. Jonhson tinha um trio que tocava fixo em um bar chamado Cosmopolitan Club em St. Louis. Na noite de ano novo, o guitarrista da banda de Johnson teve um AVC e Berry foi convidado a substituí-lo. Ele era um guitarrista inexperiente e Johnson já era um músico respeitado. Johnson só convidou Berry porque sabia que, pelo fato de ainda ser um iniciante, estaria com agenda livre no final do ano. O guitarrista oficial não se recuperou mais e Berry assumiu o posto oficialmente.

Foi assim que começou a carreira do chamado pai do rock! Ele era um músico da banda de Johnnie Johnson. Berry colocou letra nas músicas de Johnson e desenvolveu sua técnica de tocar guitarra. Entretanto, em 1955, Berry passou a perna no amigo que lhe deu a oportunidade e assinou um contrato sozinho com a gravadora Chess, de Chicago. Então, os papeis se inverteram e Johnson passou a ser músico da banda de Berry.

Nos 20 anos seguintes, Johnson contribuiu em muitas canções de Berry sem nunca ter recebido créditos. Dizem que o hit Johnnie B Goode foi feito por Berry como uma espécie de homenagem ao amigo que era alcóolatra. O título é uma referência ao comportamento do pianista quando bebia.

Depois dos anos 60 Berry nunca mais fez sucesso e passou a viver dos seus hits do passado, cuja maioria foi feita em parceria com Johnson. Ele também nunca mais teve banda e contratava músicos a preço de banana nos locais onde se apresentava.  Então, em 2000, Johnson processou Berry exigindo a co-autoria das músicas do “pai do rock”. Por isso, se o rock tem um pai, talvez, o biológico tenha sido Johnnie Johnson, enquanto Berry foi o adotivo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *