Pode não ser rock, mas é um sucesso

Curso sobre o modelo de gestão do Rock in Rio atrai 500 empresários e executivos interessados em conhecer mais sobre o festival


Não foram apenas os ingressos para o festival que esgotaram. O Rock in Rio Academy by HSM teve sua segunda edição no Rio de Janeiro com toda a sua capacidade de público atendida. A ação reuniu 550 profissionais credenciados por mais de 280 empresas dos mais diversos setores e incentivou a reflexão sobre a importância do alinhamento entre o propósito e a gestão do negócio, como fonte de diferenciação de marca.

Segundo a diretora de marketing do Rock in Rio, os participantes buscam o curso para entender toda a logística de comunicação e gestão de negócios por trás do festival, entendendo o Rock in Rio como um todo.

“A marca Rock in Rio é motivo de muito orgulho para as pessoas e quando se tem a oportunidade de conhecer o modelo de negócio, como se constroem as experiências, isso causa interesse. Os feedbacks são sempre maravilhosos, as pessoas saem daqui inspiradas, motivadas a correrem atrás dos seus sonhos, a realizar algo maior do que elas, porque é isso que fazemos aqui, algo muito maior do que nós”, garante Agatha Arêas.

A vice-presidente executiva do Rock in Rio, Roberta Medina abriu os trabalhos mostrando como o propósito do festival é o principal motivador de sua criação e longevidade.

O CEO da empresa, Luis Justo mostrou como esses valores fundamentais do festival se traduzem em um modelo de negócios rentável e sustentável, ressaltando a engrenagem que impulsiona esta plataforma de experiências.

Falaram também Juliana Ribeiro diretora de Ticketing do Rock in Rio; Pedro Baptista, sócio da Angra Marcas, Agatha Arêas, diretora de Marketing, Zé Ricardo, diretor Artístico do Palco Sunset e Ricardo Acto, vice-presidente de Operações, que falou sobre a criatividade como ferramenta de gestão.

Depois das palestras, os executivos participaram de uma visita guiada pela Cidade do Rock e seguiram para o Palco Mundo, para assistirem a palestra do Roberto Medina, presidente e fundador do Rock in Rio, que ressaltou a importância da resiliência de empreendedores e empresas em momentos de crise.

Cecilia Ligiero, superintendente de dois shoppings, participou do curso para executivos e afirma que foi muito produtivo conhecer a maneira como os organizadores planejam e operam o festival. “Eles são consistentes, é possível ver de perto a paixão com que tratam o que fazem. O Zé Ricardo, diretor artístico do Palco Sunset, foi ovacionado, ele demonstrou que realmente se doa por inteiro para o projeto e isso é fundamental”. Cecilia garantiu ainda que vai levar muito do que aprendeu para o seu dia-a-dia, mas que o fundamental é entender o propósito do que se faz. “A gente tem que saber para que veio. Temos que entender o que queremos, que mensagem desejamos passar. Precisamos conhecer o nosso propósito”, completa.

O projeto é uma parceria Rock World e HSM Educação Executiva, que, juntas, criaram a metodologia exclusiva  Living Case, que permite que o participante fique de fato imerso no ambiente em que o estudo de caso acontece, estando em contato direto com as pessoas que o tornam real. Fica a critério dos professores e executivos da HSM contextualizar os ensinamentos do festival em práticas de gestão aplicáveis às mais diversas indústrias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *